04/12/2005

Não suba o sapateiro acima da chinela...

.........................

...........................

Já Apeles o dizia, e com toda a razão... mas neste país todos sabem de tudo.

Mais uma vez, Daniel Sampaio vem esgrimir armas em terra que não conhece. Terá este senhor, alguma vez na vida, vivenciado a escola real, com alunos reais, durante um período de tempo suficiente para apreender o contexto escolar e formar dele uma imagem que se coadune com a realidade vivida pelos professores? ... fazer extrapolações do estudo de casos clínicos partindo daí para uma generalização de conceitos não levará a um erro de diagnóstico? ... medicamentar a partir desse diagnóstico não irá conduzir a um "matar do doente"?
É isto que este sr tem feito continuamente, imiscuindo-se num assunto que não domina, falando de situações que não conhece, argumentando com frases ocas que revoltam a maioria dos professores ... no entanto tem acesso aos OCS e permite-se comentar o que lhe apetece...
Leiam o último texto publicado na revista xix e digam-me se nas escolas por onde andam, por onde andaram, algum professor escreveria o que lá está escrito como sendo correspondência entre dois professores ... que professor diria, neste "agora" "fiz greve para não dar nas vistas"! ... que professor diria outras "pérolas" que por lá se lêem? ... (o melhor mesmo é lerem o texto e dizer de vossa justiça...)
Enfim ... gostaria de ver a reacção deste sr e de outros, que se arvoram o direito de falar sobre o que não sabem, se um de nós começasse a publicar artigos sobre o processo que se deve usar no tratamento de um doente bipolar, ou sobre qualquer outro tema do âmbito da profissão de todos os que nos criticam...
............

8 comentários:

eccerui disse...

O problema é que sobre educação toda a gente tem opinião..., toda a gente menos os professores, a esses esqueceram-se de perguntar o que eles acham, o que eles pensam. E se um dia sai publicamente a opinião de um deles, logo vinte notáveis utilizadores dos OCS e da Sociedade escrevem em revistas e em jornais, falam nas TVs, com opiniões "muito mais fundamentadas", que resultam de anos de ausência de qualquer instituição educativa, ausência ou desconhecimento que, supostamente, lhes dão uma visão mais distanciada.... Balelas! Não sabem nada do assunto e falam com ligeireza do que não sabem. Podia pensar-se que isto é bem intencionado, mas não é. Não é um manifesto educativo, não é um contributo para a Educação, antes se trata de um Manifesto Político, no pior sentido do termo, uma espécie de defesa do governo, por interposta pessoa, uma pessoa reconhecida publicamente e cujo reconhecimento resulta dos laços de família. Em frases românticas e patéticas (aparentemente), o dito Dr. não fala de Educação, fala da política do ME, a soldo dos amigos que a fazem, quer vê-la implementada, de acordo com as conversas em família que vem tendo. Não que saiba mais de Educação, mas seguramente sabe muito de sobrevivência!

eccerui disse...

O problema é que sobre educação toda a gente tem opinião..., toda a gente menos os professores, a esses esqueceram-se de perguntar o que eles acham, o que eles pensam. E se um dia sai publicamente a opinião de um deles, logo vinte notáveis utilizadores dos OCS e da Sociedade escrevem em revistas e em jornais, falam nas TVs, com opiniões "muito mais fundamentadas", que resultam de anos de ausência de qualquer instituição educativa, ausência ou desconhecimento que, supostamente, lhes dão uma visão mais distanciada.... Balelas! Não sabem nada do assunto e falam com ligeireza do que não sabem. Podia pensar-se que isto é bem intencionado, mas não é. Não é um manifesto educativo, não é um contributo para a Educação, antes se trata de um Manifesto Político, no pior sentido do termo, uma espécie de defesa do governo, por interposta pessoa, uma pessoa reconhecida publicamente e cujo reconhecimento resulta dos laços de família. Em frases românticas e patéticas (aparentemente), o dito Dr. não fala de Educação, fala da política do ME, a soldo dos amigos que a fazem, quer vê-la implementada, de acordo com as conversas em família que vem tendo. Não que saiba mais de Educação, mas seguramente sabe muito de sobrevivência!

Anónimo disse...

Que lindo texto. Quase chorei de emoção! È verdadeiramente inacreditável este imiscuir de gente num domínio que desconhecem mas sobre o qual todos podem dar palpites. Este senhor está unicamente a fazer propaganda às políticas ministeriais do PS.
O que ele merece, para já, são umas mensagens de "agrado" pelo belo texto (e outros) que escreveu!

mariaprof disse...

Li o texto e li a respostra "à altura" do Pedro Almeida.Podem vê-lo aqui http://www.confap.pt/desenv_noticias.php?ntid=449
e chorar...de facto todos falam dos professores...o problema é que são cada vez menos os professores a falar deles próprios de forma visível e que valha apena.Eu, por mim, estou a cansar-me e se calhar vou "mudar de profissão" como me aconselha o Sr.Prof.Dr....

Prof24 disse...

Daniel Sampaio pode ser um especialista em Psiquiatria, mas não o é em Educação. Faz sentido perguntar um Engenheiro como se faz um bolo de chocolate? Não faz, porque ele pode saber construir pontes, mas a sua especialidade não e a cozinha. Porque razão deveremos dar ouvidos a um ignorante na matéria?

Anónimo disse...

Lamento Dr. Daniel que gaste o seu tempo a escrever sobre o que não conhece. Faça um favor à ESCOLA PORTUGUESA, cale-se!

Mary disse...

Em todas as classes profissionais há gente estupida - mas na classe dos professores abusam!
Querem criticar o Prof Daniel Sampaio? Pois façam-no...imagino que ele se esteja nas tintas. Mas usem pelo menos o bom senso.
Então é minimamente comparavél a profissão de médico-psiquiatra com a de professor do ensino básico ou secundário? É que todos nós somos pais, mães, irmãos, alunos - a escola faz parte da vida de qualquer cidadão. É por isso tão evidente que não só podemos, COMO DEVEMOS pensar e falar sobre ela! E, ao contrário da opinião do Prof D. Sampaio que não é paga pelos meus impostos - a VOSSA ACTIVIDADE É!
Falam mal de um psiquiatra...mas bem que se fartam de recorrer a eles para arranjar umas baixas (fraudulentas em mtos casos), n é?
Tenham juízo, trabalhem como deve de ser, não tenham medo de ser avaliados, dêem menos faltas, não façam as greves só para prejudicar os alunos e os pais que vocês não respeitam...e os que não estão satisfeitos - mudem de profissão. Portugal começa a estar CANSADO, FARTO da vossa lamechice!

Anónimo disse...

Greets to the webmaster of this wonderful site. Keep working. Thank you.
»