21/11/2005

O problema do absentismo

também está em discussão aqui.

10 comentários:

Humberto Coelho disse...

Uma constatação: na melhor escola pública do país- a escola secundária D Maria, em Coimbra- em 21 docentes, apenas 2 fizeram greve. E olhem que as instalacções são mt velhinhas....
E os Professores não tem tempo para dar aulas?? Mas para dar explicações já tem, quando são pagos por todos nós para fazerem trabalho exclusivo. O que se chama a isso???
E também ouvi dizer que a maioria nem sequer tem 22 horas de aulas por semana. Só os mais novos é que tem esse horário. Os outros... nem isso. é ou não verdade??
Nem sei o que eu dizer mais sobre isso.... mas parece-me mt mal esse estado de coisas.

Darwin disse...

Se não sabe dizer (facto comprovado), então...

Prof24 disse...

Uma constatação: em todo o país, várias dezenas de escolas fecharam porque não havia professores para leccionar. Portanto...?

O teu argumento é completamente estúpido. Para alguém que anda (?) numa licenciatura como a tua, devias pelo menos conhecer o conceito de "amostra significativa". Claro que não podes tirar conclusões a partir dos dados de uma única escola - e devias saber disso, sob pena de fazer uma figura ridícula.

Em segundo lugar: os professores não estão obrigados a nenhum regime de exclusividade. Se estivesses calado, não tornavas a fazer a mesma figura num só post.

Terceiro: o horário dos professores não é de 22 horas - é de 35 e só os docentes com mais de x anos têm direito a uma redução de 2h da componente lectiva, não os ilibando isso de terem de trabalhar as mesmas 35 horas semanais.

Quarto: há professores que dão explicações, pois há. E também há professores que ganham menos de 150 € mensais. E depois? São criminosos?

Quinto: não é "o que eu dizer", é "o que hei-de dizer"; não é "instalacções", é "instalações"; e não é "tem", é "têm".

Se fosses meu aluno estavas reprovado.

Volta sempre. De vez em quando precisamos de alguém para fazer rir o pessoal.

Anónimo disse...

35 horas de serviço na escola? O prof24 anda a tentar enganar quem?? O "comentarista" tem toda a razão.
Explicações? Mas não era V. Exa. que se queixava para não tinham tempo para preparar as aulas?? Pois... há aí muitos que passão várias horas em explicações. A chular o Estado (ou seja, todos nós) e a não pagar impostos.
O serviço não é exclusivo? Então se eu trabalhar numa empresa, posso também trabalhar numa outra concorrente? Onde é que isso já se viu? É pena que haja pessoas que se julguem acima das leis e do bom senso.
Assim, não vamos mm a lado nenhum...

Anónimo disse...

Se o prof24 fosse meu aluno em ética profissional -admitindo trabalhar para a concorrência(?)- tinha uma nota bem clara: 0 (ZERO).

Prof24 disse...

Bom dia. Seja bem-vindo.

Suponho que não percebeu vastas partes do que escrevi. Pois bem.

Quem deveria queixar-se da falta de tempo dos Professores são os Pais e Encarregados de Educação. Penso que não preciso de lhe explicar porquê.

Existem milhares de professores contratados neste país; a maioria tem horários incompletos - as listas de colocação são públicas; se quiser consulte-as - pelo que auferem vencimentos incompletos. Em alguns casos, ganham qualquer coisa como 10 contos por mês - sim, leu bem, são DEZ contos, cinquenta euros mensais. Acha que não podem exercer outra actividade profissional? Ou prefere que se tornem mendigos?

Os pais PROCURAM explicadores. Se é pai, diga-me o que prefere: colocar o seu filho num professor que dá explicações ou confiá-lo a um imbecil qualquer que "sabe umas coisas" para ajudar o seu filho. Logo, se há mercado, é evidente que há oferta - e ainda bem que são Professores diplomados a dar explicações.

Não, o serviço não é exclusivo. Os professores, como qualquer outro cidadão deste país, pode exercer outras actividades profissionais. Mas os Professores, AO CONTRÁRIO DE QUALQUER OUTRO CIDADÃO, só podem exercer outra actividade dentro de certos limites devidamente autorizados pelo Mnistério da Educação.

Quanto à ética profissional, não recebo lições de ninguém. Mas se quiser posso dar-lhe explicações.

Humberto Coelho disse...

Eu, na minha opinião, não me incomoda que exerçam a actividade profissional de explicadores. Desde que depois se não queixem que não há tempo para exercer a actividade de professores, como ouvi muitos ultimamente na comunicação social. Não há tempo para ser professor em pleno, mas já há tempo para dar explicações?
É isso que os Portuguesses não perecebem. E enquanto V. Exa. não tiver capacidade para lhes explicar isso, terá sempre a opinião pública contra si. E estão unicamente a denegrir a sua nobre profissão, que outrora já foi extremamente respeitada.
Por vezes não podemos ser cordeiros e temos de reflectir sobre isso. Se fosse seu colega ficaria extremamente preocupado com essa mudança de atitude. Mas quem sou eu para dizer isso, não é?

Anónimo disse...

uma excelente análise...
Uma reflexão: quem ganha com as guerrilhas dos sindicatos? Os professores e a sua imagem junto da população, não é com toda a certeza. Afinal, esses sindicatos estão a servir quem?

Prof24 disse...

Respondendo à questão do humberto:

- Exacto.

Anónimo disse...

Super color scheme, I like it! Good job. Go on.
»