13/07/2005

Em vias de extinção

Assim estão os contratados deste país. Dentro de uns tempos podemos mudar o nome deste blog: em vez de "Professores Contratados e Desempregados" fica só "Desempregados".

Os horários vão ser reformulados: os professores passarão 28 horas na escola, diz a ministra. . E o nick "David Lloyd George adianta, no fórum Educare, que após uma análise exaustiva ( grupo independente de qualquer cor partidária e de qualquer sindicato) das escolas EB2/3, EB2,3/Sec, EB3/Sec e ESec concluímos que deixaram de existir perto de 12800 horários pelos diferentes grupos excepção feita para os grupos 24,39 ( cujos grupos pouco serão afectados por estas medidas. os grupos mais afectados serão 01 até ao 05 (2ºciclo)do 3º ciclo/ Secundário 11,15,16,17,18,19,20,21,22,23,25,26. Esta análise não é feita por nenhuma entidade mas sim por um grupo de cinco professores contratados que analisaram a totalidade das escolas tendo em atenção as listas de colocação de 2004/2005 e as listas de entrada de docentes nas escolas no ano 2004/2005. Tendo em atenção as diferentes medidas anunciadas o número apontado é uma estimativa mas poderá variar entre 10000 a 15000 os horários que irão desaparecer só este ano.

Portanto,...

5 comentários:

Prof sem nome disse...

Ou seja: estamos em maus lençóis. Para não dizer que estamos já envolvidos numa mortalha, certo?

Ana Silva disse...

A Ministra não disse que os professores passariam 28 horas na escola. A Ministra disse que as horas de redução por idade tinham de ser marcadas nos horários e que cada CE decidia, para além disso, quantas horas cada professor devia ter no seu horário. Mais disse que esse número podia até ser diferente de professor para professor. Referiu igualmente que essas horas iriam servir para aulas de substituição ou acompanhamento dos alunos em salas de estudo, etc.

pantera cor-de-rosa disse...

Pelo que disse a presidente do Conselho Executivo da minha Escola, após reunião com a Ministra, mesmo os professores sem redução por idade deverão ter 6 horas de actividades não-lectivas marcadas no seu horário. A excepção será feita para aqueles docentes que necessitem de mais tempo para a preparação das suas aulas, de acordo com a decisão do C. Executivo; ao que parece, estão a ser feitas reuniões, em alguns concelhos, para aferir critérios.

Ana Silva disse...

Desculpe, mas tenho de insistir. Não se disse nunca que os professores tinham de ter 6 horas da componente não lectiva na escola - esse número de horas foi deixado ao critério dos CE. A conversa das 6 horas foi dada como exemplo. Se um CE quiser até pode não pôr nenhuma...claro que depois tem de demonstrar por que não é necessário isso, de modo que esta situação suponho que não seja adoptada por nenhum.

John Smith disse...

Ana Silva tem razão. Isto é alarmismo puro...

Nós professores gostamos de nos reunir e pintar cenários catastróficos.