27/09/2005

O fórum Educare

Acompanho este fórum há mais de um ano e, para lá de muitas outras considerações que seriam possíveis, há uma que me parece particularmente importante. É que participam nesse fórum várias pessoas que, ano após ano, passam pelas mesmas angústias, os mesmos problemas, o mesmo desespero: o desemprego, o sub-emprego, a colocação tardia, a colocação a centensa de quilómetros da família, os filhos que se "abandonam", os sonhos que se desvanecem.
Olho para trás - já lá vão 11 anos a dar aulas - e lembro-me que, no início, também eu estava assim; que a pouco e pouco "as coisas" foram melhorando ao ponto de hoje a efectivação ser uma possibilidade em aberto - tanto quanto o abandono puro e simples da profissão, devo dizê-lo.
Só que, olhando para a realidade actual, olhando para os números e para muitos dos casos que conheço in loco, pergunto-me: valerá a pena tanto sacrifício? Ou antes: merecerá o ME que tantos professores passem por todo este drama existencial? Dou por mim a ver casos profundamente deprimentes em que a vontade de ser professor suplanta todas as barreiras, todas as dificuldades.
A todos aqueles que acreditam vai daqui um grande abraço.

7 comentários:

Fátima carvalho disse...

Bem precisamos dele, pois é tudo o que nos resta, neste deserto que se tornou a educação!Obrigada pela solidariedade!

Anónimo disse...

Obrigada pela solidariedade, de que eu, tal como muitos outros (infelizmente), estamos tão necessitados.O meu testemunho é igual a outros: contratada desde 1993 e este ano na eminência cada vez mais concreta de ser + 1 no desemprego. De facto, é legitiom questionar se isto é amor, vocação, ou antes masoquismo. Bem hajam todos os que estão na mesma situação que eu.

Anónimo disse...

ola, sou professor com horario completo,e gostaria de saber se etiquetar, classificar, carimbar e registrar livros como tarefas de biblioteca na componemte nao lectiva sao tarefas de acordo com a minha formaçao profissional...obrigado.

Professor surreal disse...

Viva o 5 de Outubro!!! O nosso, é claro. O da república que se f#$%!

Prof24 disse...

Para anónimo:
A figura do Professor-Bibliotecário existe pelo menos desde a criação da Rede de Bibliotecas Escolares. Quando uma escola faz parte da RBE, existe uma equipa de professores bibliotecários cujas tarefas passam, precisamente, pelo tratamento da documentação. Procure mais informação em http://www.dapp.min-edu.pt/rbe/index.htm

Respondendo directamente à sua questão: legalmente, não lhe posso dar uma resposta porque não tenho formação para tal. Mas sei que tal prática é habitual em escolas da RBE, até porque já fui Coordenador de uma desssas equipas. Se gostar da Biblioteca (eu gostei bastante, devo dizê-lo), veja mais em http://www.iie.min-edu.pt/biblioteca/biblioteca/index.htm

Anónimo disse...

Olá. Gostaria de obter o contacto de uma professora cujo nome é Dora Ribeiro e é do distrito de Viana do castelo. Se alguém me puder ajudar agradeço

Anónimo disse...

rodriguesafonso6@gmail.com