25/09/2005

País surreal!

Este ataque só é possível porque Portugal é uma república das bananas. Os mesmos que aplaudem Isaltinos, Valentins, Torres e Felgueiras vários por gozarem com o sistema judicial e político português (julgo que ainda é uma democracia, não é?) apontam o dedo aos professores por trabalharem pouco, apoiados pelo governo que diz isso explicitamente em cada nova notícia sobre educação que deita cá para fora. Perguntem aos psicólogos e psiquiatras o que se passa connosco se já não acreditam em nós. Ser Professor é duro. Muito duro. E as condições que tinhamos eram essenciais para desempenhar bem as nossas funções. Agora... vou começar a pensar primeiro em mim e só depois nos alunos. Apontem-me o dedo!

2 comentários:

IC disse...

Todos devemos pensar em nós próprios, cuidar de nós próprios, inclusive para conseguirmos manter boa disposição no meio de tudo isto. Palpita-me é que vais ter que gastar mais tempo contigo, nesse cuidar, para conseguires boa disposição no momento de entrares nas aulas :)

Prof24 disse...

Que me desculpem os mais nacionalistas/patrióticos, mas este país é... - ora, vocês já sabem o resto da frase. Ainda agora acabo de ver outro inapto mental, neste caso o Nilton, da SIC, a fazer publicidade às eleições, apelando ao voto. Considero isto degradante: tal como na história da cenoura e do burro, também nas eleições há que adular o povo de alguma forma, nem que seja com o humor borgesso do Nilton ou, quem sabe, umas garinas semi-despidas a fazer uma lap dance enquanto o elitor vota. Lindo.